4ª  CORRIDA E CAMINHADA DROGA MATA & ESPORTE SALVA 2011

DATA: DOMINGO – 18 DE SETEMBRO
 
LARGADA DA CORRIDA (5KM): ÀS 08:000h
CAMINHADA: ÀS 09:00h
 

LOCAL: AVENIDA BERNARDINO BRITO FONSECA DE CARVALHO – ESQUINA COM AV. RADIAL LESTE (A 200 METROS DA ESTAÇÃO DO METRÔ GUILHERMINA & ESPERANÇA) – SÃO PAULO – SP.
CONCENTRAÇÃO: 6 HORAS DA MANHÃ NO LOCAL ACIMA DESCRITO.

INSCRIÇÃO: MEDIANTE A DOAÇÃO DE 02 Kg DE ALIMENTOS NÃO PERECÍVEIS. ( MENOS SAL) QUE SERÁ DOADO PARA FAMÍLIAS POBRES, ATENDIDAS PELO RENOMADO INSTITUTO DAS FILHAS DE SÃO JOSÉ DA VILA MATILDE. ( OS ALIMENTOS PODERÃO SER TRAZIDOS ANTES OU NO DIA DA PROVA, NO LOCAL DA CONCENTRAÇÃO, ACIMA DESCRITO.

 
1- OBJETIVOS
 
4ª CORRIDA DROGA MATA & ESPORTE SALVA tem como objetivos:

– Sensibilizar a população de que o esporte é a melhor ferramenta de inclusão social, combate às drogas e violência;
– Possibilitar aos praticantes de esporte uma corrida de pedestrianismo de caráter sócio-esportivo e comunitário;
– Proporcionar a revelação e o aprimoramento de atletas em geral;
– Promover a prática de esportes
– PROMOÇÃO, APOIO e PATROCÍNIO.

4ª CORRIDA DROGA MATA & ESPORTE SALVA será promovida, como em suas provas anteriores, em formato de apoio e parceria com a Prefeitura de São Paulo, Secretaria Municipal de Esportes, Subprefeitura de Penha, Campanha Droga Mata, Lions Clube de Vila Matilde, Rotary Clube de Vila Matilde, Sociedade Amigos de Vila Matilde, Jornal MB Mais Brasil, CET, Polícia Militar do Estado de São Paulo, Polícia Civil – 21º DP, Guarda Civil Metropolitana, Academia São José, Federação Paulista de Atletismo e do Shopping Aricanduva, dentre muitos outros(as) que ainda estão em fase de contatos para eventuais apoios e participação nesta importante prova.

As inscrições  também poderão ser feitas a partir de 15 de agosto de 2011, até as 17 horas do dia 14 de setembro/2011, das 09:00h às 17:00h

*INSCRITOS: FAVOR CHEGAR UMA HORA ANTES DO INÍCIO DA PROVA, PARA ASSINAR A FICHA, RETIRAR O NÚMERO DE PEITO, CAMISETA E ENTREGAR OS ALIMENTOS.
 
INFORMAÇÕES: (11) 2653-1806 – LUCIA OU MAURO BORGES. 
 

 
 

UDVV (UNIÃO EM DEFESA DAS VÍTIMAS DA VIOLÊNCIA) APOIA E ESTARÁ PRESENTE
 
 
A presidente do Grupo, Deputada Federal Keiko Ota e seu esposo Masataka Ota, junto com o grupo formado por familiares vítimas de violência e ativistas solidarios a causa, prestigiarão o evento e participarão da caminhada em prol da VIDA! Os familiares de vítimas estarão participando com as camisetas de seus entes vitimados, com faixas e banners.
 
Junte-se a nós e faça parte desse grupo por amor, antes que alguém o faça pela dor!!!
 
Quem não for participar da corrida pode chegar às 09:00h para a caminhada, mas seria legal se pudéssemos estar todos lá às 08:00h para prestigiarmos a largada da corrida, que será feita pela deputada Keiko Ota.
 
Será um domingo bem agradável, uma caminhada saudável em prol da Vida, seguida de um lindo gesto de solidariedade. Faça sua doação em alimentos e participe dessa caminhada.
 
Contamos com a presença de todos!
 

Urgente – Sangue para Atilio Mazolini (um amigo exemplar)

Amigos:

Precisamos da ajuda mais uma vez de voluntários para doação de sangue. Temos um amigo, ATILIO MAZZOLINI, que precisa urgente de sangue para continuar vivo.
Se puderem também pedir a alguns amigos que espalhem este pedido, estaremos contribuindo para salvar uma vida. É preciso ir até a Hemoclinica (3346-9788 ) na parte da manhã, das 7h às 11:30 ao lado do Hospital do Coração (onde ele está internado na UTI) e próximo do Hospital Santa Luzia na 716 Sul.Todo sangue é importante neste momento.
Que Deus abençoe a todos os doadores sempre! É preciso dizer que o sangue está sendo doado para Atílio Mazzolini.

Muito obrigada desde já.
Um forte abraço
Carmen Gramacho

MOVIMENTO BRUNA PELA VIDA – EXAME DE SANGUE OBRIGATÓRIO EM CASOS DE ACIDENTE

Amigos e colegas,

Nesta quarta-feira (29) concedi entrevista ao vivo ao programa Brasil das Gerais, da TV Rede Minas sobre a Lei Seca em representação ao movimento Bruna Pela Vida (grupo criado por mim em reivindicação ao bafômetro e exame de sangue obrigatório em casos de acidente). Trata-se do reconhecimento de um esforço iniciado em outubro, quando minha amiga Bruna Carneiro, de apenas 20 anos, faleceu em acidente de trânsito ao acompanhar um motorista alcoolizado.

Na semana que vem participaremos ainda de duas audiências públicas na Câmara dos Deputados para pedir mais rigor nas leis de trânsito atuais.
Gostaria de compartilhar com você minha primeira participação ao vivo e pedir ajuda na divulgação deste projeto de grande relevância a toda a sociedade.

Segue o link http://www.redeminas.tv/centro-de-midia/brasil-das-gerais/punicao-para-quem-dirige-embriagado-2

Também comentei em blog esta experiência: http://www.claricegulyas.blogspot.com

Visitem nosso blog e conheçam nossa história!
www.brunapelavida.blogspot.com e @brunapelavida

Trote Boçal – Crônica da Cidade

Severino Francisco

Estudantes da Faculdade de Agronomia e Veterinária da UnB brindaram o país com um melancólico espetáculo de boçalidade ao promover um trote em que algumas calouras chafurdavam na lama e outras eram obrigadas a lamber uma lingüiça lambuzada de leite condensado. Ao redor, os veteranos e veteranas se divertiam achando tudo muito engraçado. O efeito da cena se torna ainda mais constrangedor se a confrontarmos com as imagens de jovens de todo o país envolvidos em uma ampla e tocante mobilização de solidariedade visando arrecadar alimentos e roupas para as vítimas das enchentes na região serrana do Rio de Janeiro.

Em maio no ano passado, alunos da engenharia civil passaram pelos corredores da UnB gritando as seguiintes palavras de ordem de provocação aos estudantes de arquitetura: “Arquiteto bichinha, só brinca de casinha/1,2,3,4,5, mil/Trote solidário vai pra p…” A argumentação de que tudo não passa de uma brincadeira não resiste a um rápido exame da história do trote, que compõe uma triste memória de agressões, traumas, humilhações e mortes. Consentido ou não, esse ritual tem um caráter truculento, desqualificável, aviltante e incompatível com uma instituição de ensino superior.

Continue lendo

Um e-mail manchado de sangue – Crônica da Cidade

Sérgio Maggio

sergiomg.df@dabr.com.br

Esta crônica não tem final feliz, não flerta com as coisas boas da vida. É nascida num dia de incerteza e de angústia. Talvez porque, no fim de semana, convivi com brasilienses mortos de medo da violência que cerca o Plano Piloto e as cidades. Talvez porque, no fim de semana, soube de mais uma história de um cidadão brasiliense sequestrado no SIA e morto na própria casa. Não é fruto também de nenhuma paranoia urbana. Estamos com medo de ir ao estacionamento sozinhos. E isso é um claro sinal da perda de confiança no poder público.

Não sei por que recebo diariamente, na minha caixa de entrada, um e-mail com o boletim de ocorrências da Polícia Civil do DF. Quase nunca abro, mas não resisti ao de ontem. Quando cliquei a mensagem da Divisão de Comunicação da Polícia Civil do DF, tomei um susto: eram sete páginas ocupadas por 31 destaques de violência. Tráfico de drogas, latrocínio, roubo de veículos, estelionato, posse ilegal de arma e algumas tentativas de homicídio figuravam entre os delitos listados. Li, uma a uma, as ocorrências. E uma observação explícita me deixou ainda mais deprimido: os protagonistas dessas tristes narrativas, em boa parte, tinham pouco mais de 20 anos.

Jonata, 24, Vanessa, 22, e Thalita, 20, roubaram um carro e outros objetos, como um monitor de computador, de um colégio para trocarem por drogas. Foram presos em Ceilândia Norte e recolhidos à carceragem do DPE e à Penitenciária Feminina do DF.

Arlei, 19, furtou duas bicicletas em Taguatinga Sul e foi preso em flagrante.

Fábio, 23, anunciou um assalto numa chácara do Setor Gama Norte e foi baleado em troca de tiros com a polícia. Morreu no HGR.

Tatiara, 18, em companhia de uma adolescente de 16 anos, roubou e matou um pai de família, de 67 anos, em Santa Maria. A vítima foi encontrada com um cinto amarrado no pescoço e lesões na cabeça, em evidente requinte de crueldade. Elas já estão presas.

Por delitos diversos, Fabrício, 26, Maurício, 26, Diogo, 20, Alan, 18, Higor, 18, Osvaldo, 23, Wesley, 21, Gustavo, 20, Fábio Júnior, 19, e Francisca, 20, também começam o mês de fevereiro no xadrez.

Continue lendo

Projeto que prevê mudanças na legislação penal encontra-se parado no Senado.

Precisamos da sua ajuda!

PL 7053/2006 é um Projeto Lei de iniciativa popular criado por Cleyde Prado Maia e Carlos Santiago pais da Gabriela – fundadores do Movimento Gabriela Sou da Paz – do Rio de Janeiro. O Movimento Maria Cláudia Pela Paz, assim como várias outras instituições em todo o país, ajudaram a coletar 1 milhão e trezentas mil assinaturas em todo o Brasil, necessárias para que uma emenda popular seja levada à votação no Senado. Continue lendo

Senado aprova reforma do Código do Processo Penal

A reforma do Código de Processo Penal (CPP) foi votada e aprovada nesta terça-feira (9/11) em primeiro turno no Plenário do Senado. De autoria do senador Renato Casagrande (PSB-ES), o substitutivo tem 702 artigos e traz profundas modificações em diversos dispositivos da atual legislação, que data de 1941 (Decreto-Lei 3.689/41). Esta foi a terceira sessão de discussão da matéria no Plenário. A informação é da Agência Senado.

O substitutivo de Casagrande baseou-se no Projeto de Lei do Senado (PLS) 156/09, de autoria do senador José Sarney (PMDB-AP), fruto de um anteprojeto elaborado por uma Comissão de Juristas criada em julho de 2008. A esse texto foram anexadas outras 48 propostas que versam sobre o processo penal. Esses projetos transformaram-se numa proposta única, concluída em dezembro de 2009 pela Comissão Temporária de Estudo da Reforma do CPP, constituída especialmente para análise do assunto.

Após a análise de 44 emendas apresentada à matéria, Casagrande ainda promoveu ajustes finais de redação e de mérito para a elaboração do substitutivo aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça. O atual Código de Processo Penal tem mais de 811 artigos. Grande parte deles, segundo Casagrande, foi alterada, e outros artigos e parágrafos foram acrescentados.

O substitutivo traz inovações como a criação da figura do juiz de garantia, que controlará a legalidade da investigação criminal e será responsável pelos direitos fundamentais do acusado. Pelo código de Processo Penal em vigor, o mesmo juiz participa da fase de inquérito e profere a sentença. Com as mudanças propostas, caberá ao juiz dar garantias atuar na fase da investigação e a outro juiz a responsabilidade de julgar o caso.

Com relação ao júri, o texto permite que os jurados conversem uns com os outros, exceto durante a instrução e o debate. O voto de cada jurado, porém, continua sendo secreto. A vítima passa a ter direitos, como o de ser comunicada da prisão ou soltura do autor do crime, da conclusão do inquérito policial e do oferecimento da denúncia, além de ser informada do arquivamento da investigação e da condenação ou absolvição do acusado. A vítima também poderá ter acesso ao desenrolar do processo e terá o direito de se manifestar sobre ele.

O projeto altera ainda regras relacionadas às modalidades de prisão provisória, que ficam limitadas a três tipos: flagrante, preventiva e temporária. O uso de algemas ou o emprego de força ocorrerá somente quando forem considerados indispensáveis, nos casos de resistência ou de tentativa de fuga do preso.

A primeira sessão de discussão do novo Código Penal em Plenário foi realizada no dia 8 de junho de 2010, e a segunda no dia 9 de junho de 2010. Para a votação de projetos que tratam de códigos são necessárias três sessões de discussão. Após esse período, a matéria pode ser votada. Como foi apresentado um substitutivo ao projeto, é necessária a votação em turno suplementar. Depois de aprovada no Senado, a matéria será enviada à Câmara dos Deputados.

Inquérito policial
Emenda destacada pelo senador Demóstenes Torres (DEM-GO), para permitir ao policial militar também ter poderes para lavrar os chamados TCOs (Termos de Circunstância de Ocorrência), foi aprovada pelos senadores depois de ampla discussão sobre o assunto.

Conforme o artigo 291 do substitutivo, “o delegado de polícia que tomar conhecimento da ocorrência lavrará termo circunstanciado e o encaminhará imediatamente ao juizado, com o autor do fato e a vítima, providenciando as requisições dos exames periciais”. A emenda de Demóstenes, subscrita pelo senador Marco Maciel (DEM-PE), substituiu a expressão “delegado de polícia” por “autoridade policial”, mantendo o texto original do anteprojeto para permitir que os policiais militares também possam lavrar os termos circunstanciados.

www.conjur.com.br

CONVITE

A Biblioteca Demonstrativa de Brasília convida V.Sa. e família para a segunda sessão da Mostra de filmes da cineasta Maria Coeli. Nesta exibição, que se realizará no dia 4 de outubro (2ª feira), serão apresentados os seguintes filmes: “O Grito da mocidade”, “Brasília feita por nós” e “Querido diário…”.

A sessão terá início às 19h30 na Biblioteca (Av. W3 Sul EQ 506/507) com Entrada Franca. A indicação de faixa etária para o evento é livre.

“O Grito da mocidade “ é um vídeo sobre o evento homônimo, realizado em comemoração ao Ano Internacional da Juventude, visando conhecer as idéias, aspirações, peculiaridades de manifestações da  juventude do Distrito Federal.

“Brasília feita por nós” mostra o começo de Brasília. Antes da construção de Brasília aqui existiam fazendas, cerrado e a paisagem natural que nos cerca. Aos poucos aconteceu a transformação e surgiram os acampamentos de pioneiros, depois as cidades satélites e o Plano Piloto. Este é o nosso patrimônio e zelar e melhorar este  patrimônio depende de cada um de nós.

“Querido diário….” foi produzido e dirigido por Fernanda Cobra Maria Coeli veio de Belo Horizonte para Brasília com 17 anos e aqui descobriu sua vocação. Veio para estudar Arquitetura mas formou-se em Comunicação Social e Educação Artística. Dedica-se a educação, cultura, cinema, teatro, poesia, pintura e escultura no Distrito Federal.

Contamos com sua presença!

Maria da Conceição Moreira Salles

Coordenadora

Biblioteca Demonstrativa de Brasília